Grupo de reflexão sobre Comunicação (GRECOM) discutem relação entre a Igreja e a Comunicação Digital

O grupo de reflexão sobre comunicação, o Grecom, pertencente à Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), esteve reunido na tarde desta sexta-feira, 22 de outubro, de modo online, a fim de refletir a comunicação e seus processos a partir da perspectiva cristã. 

Num primeiro momento, os membros do grupo refletiram sobre o artigo de autoria da Aline Amaro, cujo título é “Igreja e comunicação digital: das redes de comunicação às redes de comunhão”. O relato do texto foi feito por Marcus Tullius, membro do Grupo e coordenador nacional da Pastoral da Comunicação da CNBB.  

A proposta do texto, segundo a própria autora, é a de pensar a relação entre Igreja e comunicação digital e questionar a relação da Igreja com o mundo de hoje. 

No artigo, Aline Amaro cita, dentre outras coisas, que a cultura digital traz novos desafios para a autoridade e ensinamento oficial da Igreja. “Antes para chegar a mensagem do Papa até o fiel leigo, era necessário ser comunicada ao bispo, depois ao pároco e por fim chegava a base da comunidade. Com a comunicação em rede, temos acesso direto e em tempo real aos pronunciamentos e ações do Sumo Pontífice onde quer que ele esteja”, diz um trecho do artigo. 

A autora menciona, ainda, que a sede de conexão demonstra o desejo por comunhão inerente ao ser humano. “Passar da experiência da rede de conexão para a rede de comunhão depende da abertura e solicitude humana, mas sobretudo é dom gratuito de Deus que age misteriosamente na sua Igreja”, diz. 

Aline defende que, ao buscar a integralidade entre os espaços que o ser humano habita, a Igreja dá passos para se tornar on-life: uma eclesiologia que integre a vivência da fé física e digital em uma única e mesma realidade de comunhão com Deus e com toda a família humana.  

Sendo assim, a autora conclui que ao pensar a relação entre Igreja e comunicação digital não é “apenas preocupar-se com sua presença, atualização e ação nas novas mídias, é sobretudo reavaliar seu papel, contribuição e integração na sociedade contemporânea”. 

Outros pontos da pauta 

Na pauta, também estiveram presentes propostas e atividades do Grupo para 2022. Uma delas é a de que os participantes irão pensar numa estruturação e viabilização dos estudos e atividades do Grecom, no site da CNBB.  

Reuniões trimestrais, sempre às sextas, foram definidas para serem realizadas em 2022. Além disso, o Grupo pretende gravar podcasts periódicos com temas pertinentes de comunicação.   

Uma proposta de revisão e reforma do Diretório de Comunicação também está prevista para ser apresentada no ano que vem pelo Grupo. 

O Grecom 

São integrantes do Grecom os pesquisadores Andréia Gripp, Joana Puntel, Moisés Sbardelotto, Aline Amaro, Mozahir Salomão Bruck, Ricardo Alvarenga, além do coordenador nacional da Pascom, Marcus Tullius, os assessores da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB, Manuela Castro e Tiago Sibula, e o presidente da Comissão para a Comunicação, dom Joaquim Mol. 

FONTE: CNBB