Se não sente a luta entre o bem e o mal está anestesiado, alerta o Papa

Em sua homilia da Missa celebrada na Casa Santa Marta nesta sexta-feira, 25 de outubro, o Papa Francisco reconheceu que há uma luta interior entre o bem e o mal e disse que aquele que não a percebe está “anestesiado”.

“É uma luta entre o bem e o mal; mas não um bem abstrato e um mal abstrato: entre o bem que o Espírito Santo nos inspira a fazer e o mal ao qual nos inspira a fazer o espírito maldoso. É uma luta. É uma luta de todos nós. Se alguém de nós dissesse: Mas eu não sinto isso, eu sou um beato, vivo tranquilo, em paz, não sinto…, eu diria: Você não é beato: você é um anestesiado, que não entende o que acontece”.

Nesse sentido, o Santo Padre nos incentivou a pedir ao Senhor a “luz” para “conhecer bem” o que acontece dentro de nós.

O Pontífice se referiu a essa luta interior refletindo sobre a primeira leitura da liturgia do dia extraída da Carta de São Paulo aos romanos, que relata a “luta interior” e contínua do apóstolo entre “o desejo de fazer o bem” e o não ser capaz de “realizá-lo”, uma verdadeira “guerra dentro dele”.

A esse respeito, o Papa Francisco enfatizou que é uma luta cotidiana até o fim e se lembrou dos mártires que “tiveram que lutar até o fim para manter a fé”, bem como dos santos, como Santa Teresinha do Menino Jesus, para a qual “a luta mais dura foi no momento final”, quando sentia “o mau espírito”.

Portanto, o Santo Padre encorajou a fazer um exame de consciência.

“Muitas vezes nós cristãos estamos atarefados em muitas coisas, inclusive boas; mas o que acontece dentro de você? Quem o inspira? Qual é a sua tendência espiritual? Quem o leva a fazer isso? A nossa vida habitualmente é como uma vida de rua: andamos pelas ruas da vida… quando caminhamos na rua, olhamos somente para aquilo que nos interessa; não vemos as outras coisas”, afirmou.

Nesse sentido, o Papa explicou que a luta “é sempre entre a graça e o pecado, entre o Senhor que nos quer salvar e nos tirar desta tentação e o espírito mau” e exortou a refletir se nossas decisões são inspiradas pelo Senhor ou são ditadas pelo nosso “egoísmo”, pelo “diabo”.

Finalmente, o Papa alertou que “é importante conhecer o que acontece dentro de nós. É importante viver um pouco interiormente, e não deixar que a nossa alma seja uma rua onde todos passam”, e ofereceu conselhos concretos para evitá-lo: “antes de terminar o dia, pegue dois ou três minutos” para perguntar “o que aconteceu hoje de importante dentro de mim?”, porque “às vezes, com aquela alma faladora que todos temos, sabemos o que acontece no bairro, o que acontece na casa dos vizinhos, mas não sabemos o que acontece dentro de nós”.

Leitura comentada pelo Papa Francisco:

Romanos 7, 18-25a

Irmãos, 18estou ciente de que o bem não habita em mim, isto é, na minha carne. Pois eu tenho capacidade de querer o bem, mas não de realizá-lo. 19Com efeito, não faço o bem que quero, mas faço o mal que não quero. 20Ora, se faço aquilo que não quero, então já não sou eu que estou agindo, mas o pecado que habita em mim. 21Portanto, descubro em mim esta lei: Quando quero fazer o bem, é o mal que se me apresenta.

22Como homem interior ponho toda a minha satisfação na lei de Deus; 23mas sinto em meus membros outra lei, que luta contra a lei da minha razão e me aprisiona na lei do pecado, essa lei que está em meus membros. 24Infeliz que eu sou! Quem me libertará deste corpo de morte? 25Graças sejam dadas a Deus, por Jesus Cristo, nosso Senhor.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/se-nao-sente-a-luta-entre-o-bem-e-o-mal-esta-anestesiado-alerta-o-papa-98959