Gotas da Esperança

Um Deus próximo à nossa dor!

Eis que no quinto Domingo do Tempo Comum, continuamos a contemplar Jesus em sua vida pública, iniciada em Cafarnaum. Após ter ido à Sinagoga, e falado de um modo edificante, Jesus vai à casa de Pedro e ali realiza muitos milagres. O primeiro deles, relatado pelo evangelista Marcos, é o da cura da sogra de Pedro, acometida por uma febre.

Seguir: assumir a dinâmica de Jesus

Nesse vigésimo segundo domingo do tempo comum, temos a oportunidade de ouvir, da boca de Jesus, aquilo que Jon Sobrino, teólogo espanhol, definia como “fórmula breve do cristianismo”: o seguimento ao Senhor. Ser cristão é, portanto, enveredar-se na estrada de Jesus, assumindo a dinâmica do seu viver.

Ascensão do Senhor

O Senhor estará conosco, sobretudo através da efusão do Espirito, cuja festa celebraremos na próxima semana. É Ele que vivifica a Igreja e a torna capaz de ser testemunha de Cristo, da sua vida e do seu estilo de viver no mundo.

A espiritualidade do tempo da Páscoa

Eis que chegamos ao tempo pascal! Até à solenidade de Pentecostes, toda a Igreja é convidada, de uma forma mais intensa, a proclamar a verdade que lhe dá sentido: o sepulcro está vazio, Cristo ressuscitou, a morte foi vencida!

Um caminho de amor

Com o Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor, damos início à Semana Santa, momento culminante da vida litúrgica da Igreja no qual celebramos a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. É uma ocasião muito especial e todos somos convidados a participar de uma forma intensa.

A vida nova em Cristo

O quinto domingo da quaresma apresenta-nos o tema da vida com a narrativa da reanimação de Lázaro por Jesus. Sob a ótica batismal, a liturgia convida-nos a compreender que pelo sacramento do batismo recebemos a vida nova de Deus. O Senhor é Aquele que nos dá a vida com o dom de sua vida.

A alegria de viver na luz

olhos

O cego não somente vê as coisas que estão ao seu redor, mais também contempla-as de modo diverso. A cura de Jesus consiste também nesse aspecto: agora ele enxerga o mundo e as coisas diferentemente. Torna-se uma pessoa iluminada, distinta das outras. O texto faz referência a esse aspecto ao destacar que as pessoas já não o conheciam bem. Aquele que se encontra com Luz, muda de vida, transforma-se, fica diferente.

Quanta sede no meu coração!

Esse era o título de uma canção litúrgica italiana que várias vezes escutei, dando a comunhão na Paróquia São Pedro e São Paulo da diocese de Bréscia, na Itália. O som do órgão, a melodia e a letra da música geravam dentro de mim sentimentos que elevavam a minha mente e o meu coração para o alto.

Subamos o monte com Jesus!

O segundo Domingo da Quaresma é o da Transfiguração de Jesus. Ele toma consigo Pedro, Tiago e João e os leva a uma alta montanha e, diante deles, se transfigura. Essa manifestação de Jesus no Tabor quer, antes de mais nada, ser  um convite para contemplarmos a beleza do seu rosto e deixarma-nos ser envolvidos pela glória do Pai que nos conclama a abrir os ouvidos ao seu Filho.

Tentados a não ser

A narração bíblica exprime uma realidade fundamental da nossa existência, que é também
assumida por Jesus: durante o percurso da nossa vida somos continuamente tentados. Mas
em que consiste basicamente essa tentação? Em não realizar o projeto de Deus em nossas
vidas, que consiste em ser filhos no Filho.

Tu és o meu filho amado!

O batismo do Senhor assinala o início de sua missão. Os evangelhos silenciam a respeito do que Ele tenha feito no período anterior. Trata-se de uma etapa de recolhimento na pequena e simples cidade de Nazaré, onde ele viveu e cresceu junto a Maria e José.

O Espírito: força da missão

A tarefa da Igreja é evangelizar. Anunciar a boa-nova de Jesus Cristo a todos os povos. Ela é, deste modo, chamada a sair de si, a ir ao encontro de cada pessoa que caminha nas estradas deste mundo, pois como nos afirmara São João Paulo II, o homem é a via da Igreja. A boa-nova da Igreja é, antes de tudo, uma pessoa, Jesus Cristo e o seu papel é ser lugar do encontro com o Senhor, torná-Lo contemporâneo a cada pessoa.

Uma ética da perfeição

O jovem rico do capítulo dezenove de Mateus, depois de ter escutado Jesus, que lhe indica o caminho dos mandamentos como meio para obtenção da vida eterna, recebe d’Ele uma nova resposta, após ter dito ao Mestre o seguinte: ‘“Tudo isso tenho guardado. Que me falta ainda?”

Amar em Cristo: fazer-se dom

Já tivemos oportunidade de afirmar que o amor é a nossa vocação fundamental. Portanto, trata-se de algo que é essencial para o nosso viver, sem o qual o existir humano não encontra sentido e realização. Somos vocacionados para o amor. É somente na medida em que correspondemos a este apelo, que nos tornamos pessoa em plenitude e encontramos o verdadeiro caminho para a felicidade.

A Assunção de Maria é nossa vitória!

A solenidade da Assunção de Nossa Senhora é uma ocasião para proclamarmos com Ela que o Senhor realizou em sua vida maravilhas.

Oração: ser com

Por isso, sempre gostei de definir a oração como um “estar com”, um “permanecer com o Senhor”. Rezamos, não simplesmente para fazer pedidos e súplicas a Deus, mas, antes de tudo, para viver a nossa condição de filhos, procurando estar com o Senhor. Rezamos para nos tornarmos íntimos de Deus e conhecê-Lo com mais profundidade.

Precisamos de Betânia

Cultivar as amizades, propiciar relações autênticas, provocar encontros nos quais é possível falar com liberdade e sem formalidades é uma necessidade da sociedade atual, que vive de papéis e da aparência.  Nesse sentido, é verdadeiramente um tesouro poder contar com possibilidades desse gênero.

A face bela do amor: a compaixão

Como seres chamados a amar, nós nos aperfeiçoamos na medida que crescemos no amor. É nisto que consiste o itinerário de vida espiritual. Ou seja, o progresso na vida interior, ou vida de santidade é crescimento na caridade… São João diz-nos que, quem não ama não conhece a Deus (cf. 1Jo 4,8)


Irradiar a alegria

O nascimento de uma criança é sempre motivo de alegria e isso explica porque celebramos a festa litúrgica de São João Batista com tanta festa. Esta se tornou uma realidade que integra a cultura do povo nordestino. A celebração transbordou o espaço litúrgico e foi para as ruas.


Ensinai-nos a contar nossos dias

A vida exige arte, aprendizado para que bem a trilhemos e a aproveitemos. É bom escutar aqueles que já percorreram muito caminho e, sobretudo, a voz de Deus, que se torna próxima a nós nas Sagradas Escrituras.


O que é o amor

O nosso corpo é um verdadeiro microcosmo, uma realidade complexa e a compreensão do seu dinamismo fez com que a ciência se especializasse em vários ramos para não somente entender o seu funcionamento


O sentido esponsal do corpo

“O homem não pode viver sem amor. Ele permanece para si próprio um ser incompreensível e a sua vida é destituída de sentido, se não lhe for revelado o amor, se ele não se encontra com o amor, se o não experimenta e se o não torna algo seu próprio, se nele não participa vivamente”