Untitled Document


20-04-2018 16:48

O Pastor Belo – 4° Domingo de Páscoa

O quarto domingo da Páscoa é tradicionalmente chamado de domingo do Bom Pastor e é o dia mundial de oração pelas vocações. Nesse dia, somos, por conseguinte, convidados a contemplar Jesus na função de nosso condutor e guia e a rezar pelas vocações.

 
Alguns dizem que é mais apropriado traduzir o texto dominical chamando Jesus de Belo Pastor. É, de fato, a beleza do seu amor que atrai as suas ovelhas. Elas escutam a sua voz porque sentem ressoar no seu coração a beleza sedutora do seu amor. Este foi manifestado de forma grandiosa na cruz: “quando eu for elevado da terra, atrairei todos a mim” (Jo 12,32).
Como ovelhas que querem trilhar o caminho da beleza do Pastor Belo, queremos abrir os ouvidos e deixar-nos guiar por Ele que é a Palavra que se disse toda por amor ao rebanho. É por sua Palavra que queremos formar o coração. Há tantas palavras, mas cremos que a sua é verdadeiramente criadora, faz-nos existir plenamente. A beleza do Pastor Belo se adquire com o ouvido, na obediência ao que nos diz.
A palavra é geradora de comunhão. As ovelhas que escutam a voz do Pastor, paulatinamente conhecem-No. Vão entrando numa relação de intimidade que as levam a viver em sintonia com o seu projeto. Conhecer o Pastor Belo é viver uma relação amorosa na qual Ele se torna um Tu significativo em nossas vidas, orientando o nosso viver de cada dia.
Por consequência, as ovelhas tornam-se seguidoras. Caminham pelas mesmas veredas do Pastor, buscando impregnar o seu viver dos mesmos sentimentos, opções e formas de agir. Trata-se de fazer do caminho de Jesus o próprio caminho, entendendo que o essencial do viver cristão se traduz em atualizar o espírito que norteou a vida de Jesus, ou dito em outras palavras: segui-Lo.
Temos a certeza de que seguindo a sua estrada, a nossa vida se torna mais significativa. Papa Bento XVI, ao início de seu pontificado, recordando as palavras do seu predecessor, fala, assim, aos jovens: “quem faz entrar Cristo, nada perde, nada absolutamente nada daquilo que torna a vida livre, bela e grande. Não! Só nesta amizade se abrem de par em par as portas da vida. Só nesta amizade se abrem realmente as grandes potencialidades da condição humana. Só nesta amizade experimentámos o que é belo e o que liberta. Assim, eu gostaria com grande força e convicção, partindo da experiência de uma longa vida pessoal, de vos dizer hoje, queridos jovens: não tenhais medo de Cristo! Ele não tira nada, ele dá tudo. Quem se doa por Ele, recebe o cêntuplo. Sim, abri de par em par as portas a Cristo e encontrareis a vida verdadeira”.
Tornemo-nos belos, deixando-nos seduzir pela beleza do Pastor Belo! Escutemo-Lo, conheçamo-Lo e, acima de tudo, sigamo-Lo.
Pe. Pedro Moraes Brito Júnior